quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A protecção assenta na classificação

Para quem ainda não percebeu eu estudo Arqueologia, e ADORO!

Este semestre tenho uma cadeira de direito do património arqueológico, esta cadeira prepara-nos para os aspectos legais da nossa futura profissão. Dois dos pontos que o professor insiste são é que quando classificamos um sitio arqueológico estamos imediatamente a protege-lo, pois fica legalmente protegido, e aí nenhum juiz pode ignorar a sua destruição gratuita.

O outro ponto base assenta na educação do público, e a razão deste post é essa, é importante que as pessoas percebam que a Arqueologia não existe apenas para chatear, para atrasar obras, para impedi-las, os arqueólogos não são um bando de chatos sem nada para fazer que se decidem a incomodar os outros. A Arqueologia tenta apenas proteger o património arqueológico, que é a nossa herança cultural.

Por isso só peço a quem ler este post é respeitem os sitios arqueológicos e monumentos, não os vandalizem, se encontrarem algum vestigio que tenham dúvidas ou acreditem que tenha significado arqueológico entrem em contacto com o IGESPAR, estes bens culturais são parte da nossa identidade nacional, e contam a nossa história como um povo.

Este blog é muito pouco lido mas se esta mensagem chegar a uma pessoa pelo menos, que o entenda e talvez até mesmo o aplique, sinto que já fiz algo de útil.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

My new look




Mais uma vez deu-me a maluca e cortei o cabelo, de vez em quando dá-me um ataque destes e lá vai de tesourada, mas estou satisfeita, gosto mesmo do meu novo penteado.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

My new toy

Esta é a minha mais recente aquisição, já mandei vir através da Pixmania, é o Pocketbook IQ 701 e vai-me dar uma jeitassa descomunal. Estou super ansiosa por ir levantá-lo à loja, pareço os putos na noite de Natal. Mas é lindo não é?

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Está perdoado Senhor


Hoje tive aula com o Professor que faltou ontem à aula das 08:00 da manhã, imaginem um avô com o ar e a simpatia do Pai Natal, é o meu Professor, e com o extra de ser uma pessoa intelectualmente dotada e que pode fazer de nós bons arqueólogos, tem uma mentalidade vanguardista, julgo que será talvez um dos grandes defensores da Arqueologia e do Património arqueológico em Portugal, e mostra-nos que esta profissão é muito mais que escavar, são leis, pessoas, politicas, estudos contínuos, lutas legais, protecção, classificação, inventariação, mudanças constantes e acima de tudo educação das pessoas.

É nestes momentos que percebo porque adoro o meu curso e porque quero vir a ser uma boa profissional.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Estou capaz de matar alguém!

Epá isto não se faz!

Levantei-me às 06:00 horas da manhã para ter uma aula às 08:00 horas, vim ainda meia sonâmbula nos transportes e chego aqui e o Professor não vem, nem avisa! É que só pode estar a gozar connosco, só me apetece agarrá-lo pelos cabelos e correr as calçadas de Lisboa com os dentes dele a arrastarem, e dar-lhe tantos pontapés até lhe colar os tomates à próstata!

Caramba, que falta de respeito pelos alunos, nós é que lhe pagamos os ordenados e eles ainda gozam, e já é o segundo Professor a fazer isto esta semana! Ah mas bem podem ter a certeza que quando derem aula vão-me ouvir, à se vão, no semestre passado passei-me com um que em dia de exame chega meia hora atrasado não avisa e ainda vem nas calmas, mas agora levantar-me às 06:00 da manhã para nada, vou ter que descarregar a minha ira quando vir o símio acéfalo do meu Professor!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Mojos manhosos

Eu sei o que as pessoas dizem, "essa loucura é só no inicio" e bem, até têm razão, é claro que a paixão louca que nos consome por dentro não dura sempre, mas e o amor que nos aconchega e aquece o coração? Esse sim, pode durar para sempre, e como é que eu sei? É fácil, Eu tive outros namorados antes do meu amor, como é lógico, e sempre desde o inicio eu ouvia uma vozinha no meu coração dizer "isto não vai durar muito, mais mês, menos mês, mais ano, menos ano e acaba." e eu pensava, ou melhor, eu tentava enganar-me e dizia que era pancada da minha cabeça, mas fatidicamente acabava sempre. Com o meu amor desde o inicio que a vozinha diz o contrário, ela diz "encontrámos o tal, é ele, desta vez é para sempre!"

E deixem-me contar como nos conhecemos, foi num dia solarengo de Setembro de 1989, não, não me enganei no ano. Tínhamos 6 anos quando nos conhecemos, no primeiro dia de escola, e eu levava a mochila mais cool da escola toda, uma joaninha azul turquesa, com as asas vermelhas que eram bolsas (pequeno à parte, a única coisa que o meu amor se lembra do primeiro dia de escola é da minha mochila =)). Nós andámos juntos na escola desde a 1ª classe até ao 8º ano. E sabem que mais? Nunca, por nunca ser, vimos mais do que um colega de turma quando olhávamos um para o outro! Mas como iríamos reparar um no outro? Ele era o menino bem comportado e betinho da turma e eu... eu era a maria-rapaz, rebelde e mal comportada da turma (é, sempre tive a mania que era má :S). Depois durante anos vimo-nos esporádicamente, até que algures em 2005 o vi mais vezes, pois eu andava embeiçada por um mocinho que era Testemunha de Jeová, e então comecei a frequentar as reuniões deles, por quem tenho o máximo de respeito, sempre me receberam de braços abertos, mas aquilo era uma seca e eu não acreditava numa palavra do que eles diziam! E quem andava por lá a namorar com uma moça de lá? O meu amor mesmo. Mais uma vez continuámos sem nos VER. E finalmente o ano passado ficámos amigos no Facebook, trocámos o msn e começámos a falar, combinámos um café, e bem estamos juntinhos desde então.

Eu não acredito em destinos, nem em mojos esotéricos, mas eu diria que demos muitas voltas na vida, esbarrámos muito e levámos 21 anos para realmente nos VERMOS. Por isso sim, eu tenho um feeling que é como diz lá em cima "and they lived happily ever after".