terça-feira, 26 de abril de 2011

E depois dizem que trabalho de trolha é pesado, têm guindastes que lhes levam os baldes, têm aqueles tubinhos amarelos para fazer descer o entulho, têm martelos pneumáticos para prefurar o solo, pesado, pesado é ser Arqueólogo!

A semana passada fui para Torres Novas escavar, faz parte do nosso estágio.
Chegamos no Domingo à noite, e fomos para a Alcaidaria do castelo onde íamos ficar a dormir, em regime de acantonamento, a única questão ali é que nos deram una colchões de ginástica, que sem qualquer pontinha de exagero não eram menos rijos que um chão de pedra, na primeira noite não preguei olho, passei a noite toda às voltas a ver se encontrava uma posição que doesse um nadinha menos e me deixasse passar pelas brasas, o que não aconteceu :S

No dia seguinte: Primeiro dia de escavações, já lá vai uns aninhos desde que escavei pela última vez, conclusão, fiquei toda desgraçada da minha vidinha.
O facto de passar o dia todo de cócoras, deixou-me uma brutal dor nos pés e nas pernas, o constante acartar de baldes carregadinhos de terra, desgraçou-me os braços, e o facto de andar sempre dobrada para aliviar as pernas e os pés de estar constantemente de cócoras deixou-me uma bela dor nas costas, e para terminar em grande (como eu gosto sempre de terminar) apanhei um escaldão nas orelhas, ninguém apanha escaldões nas orelhas, mas eu apanhei, eu lá me ia lembrar de pôr protector solar nas orelhas!

Na segunda noite devido ao cansaço já não senti a dureza do colchão, foi remédio santo!

A escavação foi a um igreja gótica, aliás ao que sobrou dela, em 1755 a igreja ficou severamente afectada com o terramoto, ficando praticamente em ruínas, mais tardiamente, em 1974 no dia de Portugal, e para celebrar o mesmo a Câmara ordenou a destruição das ruínas, sem qualquer estudo prévio, claro! Agora a Câmara quer recuperar aquelas ruínas e musealizá-las, e o nosso trabalho foi colocar as mesmas à vista, a fim de se perceber a planta da igreja.

Mas o São Pedro não gostou da brincadeira e despejou baldes e baldes de água que nos deixaram a escavação alagada e tivemos de cancelá-la, em principio voltaremos em Junho, vamos ver!


Fica aqui um cheirinho da escavação! Depois partilho aqui algumas desta vossa amiga com a mão na massa =)


terça-feira, 12 de abril de 2011

Na falta de melhor peguem nas ervilhas!

No Sábado estava eu a argumentar com o meu amor o como acho os gatos sphyx lindos (são aqueles gatos fofissimos sem pêlo, que pelos vistos só eu acho lindos) e o meu namorado a gozar comigo.

Quando ele apaga as luzes do corredor porque íamos para a cozinha e eu vou a abraçá-lo e mando um valente cabeçadão na ombreira da porta, bem até recuei, aliás acho que os avós dele (moram por cima) até agora acham que aquilo foi um tremendo terramoto. Nisto o meu amor todo aflito senta-me na cama, e quando vê que estou bem, começa a imitar-me e dizer que tinha sido uma cabeçada mesmo com vontade, olha, eu dou em rir à gargalhada (cheia de dores, diga-se de passagem) e de tanto rir ele começa a ficar assustado a pensar "agora é que foi, com esta pancada deu cabo do último neurónio que ainda funcionava razoavelmente" e começa a dizer-me "oh amor tu estás bem? Estás a assustar-me!", quanto mais ele dizia isto mais eu me ria.

Conclusão acabei a pôr a bomba da asma (sou asmática e quando me rio muito tenho ataques de asma) e com um saco de ervilhas na cabeça para baixar o galo ( que ainda doi), já parecia a outra a pôr o gelado no joelho.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Posso lhes bater? Posso?

Irrita-me assim para cima de muito, pessoas que vão ao multibanco com cerca de 246 contas para pagar, 17 cartões diferentes para ver saldos, movimentos e afins!

Já ouviram falar da internet? Paguem lá as vossas contas e façam as vossas consultas, é que levantamentos infelizmente eu só posso fazer mesmo no multibanco, ainda não dá no pc!

sábado, 2 de abril de 2011

Final feliz =)

Ontem aconteceu-me uma coisa engraçada, quando fui à noite à rua para passear a minha cadelinha e o cão da minha mãe, andava lá um gatito lindíssimo, malhadinho de preto e branco, com coleira. Andava só a espreitar-me, e sempre a seguir-me ao longe, mas com medo de se aproximar por causa dos cães, comecei a chamá-lo e quando viu que eu não lhe ia fazer mal, nem os cães aproximou-se de mim e deixou-me enchê-lo de festinhas.

Entretanto fui para casa e seguiu-me até à porta de casa, quando voltei a descer para me ir embora, lá estava ele especado à minha espera, eu comecei logo a mal dizer a vida, porque isto de animaizinhos abandonados a perseguirem-me acaba sempre comigo numa choradeira terrível, a minha mãe a gritar desalmadamente, e o animal lá em casa alegremente deitadinho no quentinho da casa :S então eu disse ao bichinho vá, vai lá à tua vidinha e não venhas atrás de mim, e ele veio atrás de mim na mesma. Nisto aparece a minha vizinha do rés do chão, e diz-me que ele anda por ali abandonado e que é muito querido, e eu sem muita esperança digo logo "oh vizinha fique com o bichinho, ele é tão mansinho" resposta de volta "eu ficava mas ele se calhar não se deixa apanhar!" eu meto a minha tralha no chão, chamo o gatito, ele deita-se logo no chão e eu apanho-o sem luta nenhuma, pelo contrário aconchega-se logo todo pimpão no meu colo :) meti-o no colo da sua nova dona e lá foi ele para a casinha nova.

Espero que tudo corra bem, a minha vizinha não é má pessoa, mas é um bocado variada, e o marido um completo retardado, mas acho que o vão tratar bem, de qualquer das maneiras eu vou estar atenta, e vou sempre perguntando por ele, e peço-lhe para o ver.

Mas fiquei feliz, por vezes com certos animais abandonados ando semanas a melgar pessoas para ficarem com eles, este ao fim de 5 minutos tinha dona =) devia ser sempre assim.