quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Nunca participo, mas desta vez não resisti

Eu nunca participo em passatempos daqueles que correm nos blogs, mas desta vez não resisti, neste blog "elegante" :) está a correr este passatempo, onde oferecem a mala mais linda e fofa que pus a vista e cima.

Não é linda? Ai queria tanto que me saísse :)

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Até me tira o sono



Estão previstas mudanças, mudanças grandes na minha vida. Daquelas que nos tiram o sono por causa da ansiedade de se concretizarem. Daquelas que nos tiram a paz, e que andamos com um sorrisinho interior que só nós sabemos o que está para acontecer, e é para breve, muito breve.

Para já não posso contar nada. Quer dizer, poder posso, mas não quero, pelo menos até ter as coisinhas todas certas.

Posso dizer que é o realizar de um sonho antigo, que já nem acreditava que se podia realizar, mas agora sei, agora tenho a certeza que se vai realizar.

Ai que não me aguento de ansiedade acho que a melhor forma de explicar é com este poema lindo:

“O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudades… sei lá de quê!” 

Florbela Espanca

sábado, 15 de setembro de 2012

Assenta que nem uma luva

Nesta férias como deve ter dado para perceber no post anterior andei a dedicar-me em força ao crochet, fiz umas pegas e uma luva do forno para a minha mana, ainda não tenho fotos, depois coloco, fiz também umas pegas para a minha tia, também colocarei as fotos depois.

Mas a minha obra prima (ou não) mas que pelo menos saiu inteiramente da minha cabeça, e não tive qualquer tutorial, daí o meu orgulho no meu trabalho. Então e o que eu fiz? Fiz umas luvas para o inverno, ok, estão um pouco tortinhas, e muito pouco perfeitas, mas eu gosto.

Aqui ficam as fotos:


Até não estão muito mázinhas, pois não?

Agora tenho de aprender a fazer com dedos.



terça-feira, 11 de setembro de 2012

O que se faz pelas férias

Estas férias foram estão a ser em três fases. Na primeira fase fomos até à Lagoa de Albufeira, ali para os lados de Sesimbra, onde os meus avós têm uma casa e estivemos lá quatro ou cinco dias, que foram dedicados à prática de papo para o ar e ronha com fartura.

Aproveitámos para descansar, ir à praia, que eu não gosto muito, mas até nem foi muito mau, fiz muito crochet, umas belas caminhadas, e claro, namorei MUITO.

Na segunda fase das férias, fomos dar um belíssimo passeio, fomos para uma quinta de turismo rural no Gerês, a Quinta de São Vicente, que aconselho muitissimo, é uma linda e antiga quinta, inserida num meio rural, em que para todos os lados que olhamos só vemos montes e campo, estamos plenamente rodeados de natureza. A quinta está decorada com mobiliário antigo, mas muito bonito, não é daquelas quintas ou hóteis luxuosos, mas os donos são muito simpáticos, tem um ambiente muito familiar e aconchegante.



O nosso quarto era ali naquela porta do alpendre do 1º andar, à noitinha com as luzes acesas sentávamo-nos ali ele a ler o livro dele, e eu de volta dos meus crochets.


Os gatos lá do sitio, super mansos e meigos.




O meu amor a coscuvilhar os dvd's na sala de estar.






Era aqui mesmo que nos sentávamos à noite nas leituras e no artesanato :P




Mais um habitante local, tão fofo.




Nem mesmo à beira da piscina larguei as lãs e as agulhas :P

Durante os dias que lá estivemos fizémos umas caminhadas por trilhos assinalados, andámos mesmo pelo meio do mato, foi tão cansantivo, mas lindo que nem dá para descrever, andávamos mesmo pelos montes, no meio da natureza, que de outra forma só veríamos ao longe a passar na estrada de carro.



A vista lindíssimado castelo de Lindoso.


As lagartixas no monte crescem mais :) eram grandes e muito bonitas.




 Durante as caminhadas decidimos apanhar amoras silvestres, apanhámos 2 quilos e 200 gramas, depois de muitas picadelas e arranhões.


   

Uma das muitas súbidas.


Mais uma, e esta foi bem dura...


O raio da subida nunca mais acaba...


Claro, e quando acaba eu quase não me tenho de pé.


 

 

Alguns dos habitantes dos charcos.




 
 


Alguns amigos que encontrámos no monte.






Com as amoras que apanhámos decidimos fazer doce de amora, licor de amora e ainda congelámos 200 gramas. Como não tínhamos balança de cozinha e precisávamos de repartir as amoras, usámos a balança de casa de banho, e aqui está o meu amor a pesar-se com amoras.


O doce de amoras, que para ser sincera ainda não experimentei, mas não ligo muito a compotas, quem vai tratar delas é o meu amor e a mãe dele.




Aqui estava a preparar as amoras para o o licor, só estará pronto daqui a dois meses, depois digo como ficou.

Hoje iniciámos a terceira e última fase das férias, viemos para Santa Cruz, para a casa dos meus sogros, e vai ser novamente uma fase de sopas e descanso.