sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Mais uma volta mais uma viagem!

Como é que hei-de dizer isto de forma meiga... lembram-se daquele post em que disse que ia sair do meu trabalho, que tinha arranjado um melhor?
 
Pois bem já não o tenho, e eu explico.
 
No dia 20 apresentei-me ao trabalho, e o Sr. meu patrão já não se lembrava que eu ia naquele dia, pronto, tudo bem, esquecimentos todos temos. Logo de inicio comecei a notar que o Sr. era no mínimo peculiar, e isto estou a ser simpática, porque ele era completamente chanfrado.
 
Para começar o homem fala que se desunha, repete-se que cansa e não deixa literalmente ninguém trabalhar. Depois fui informada por uma colega mais antiga (a única funcionária que ele tinha e que hoje foi o ultimo dia dela, porque não estava para aturar malucos) que nunca ninguém ali teve contrato e que os pagamentos às vezes eram aos bochechos. Avisou-nos (a mim e a outra moça que entrou na mesma altura que eu) para termos cuidado que ele gosta muito de meninas novinhas :S
 
Logo no segundo dia, eu entrava às 8:00h e saía às 17:00h e a outra moça entrava às 9:00h e saía às 18:00h, nessa hora que ficou sozinho com ela, chateou a rapariga para fazer exercícios de respiração de Yoga, queria que ela fizesse uma regressão a vidas passadas e que estava a ver uma nave e uma aura, podemos dizer que terminou a fazer o pino para lhe demonstrar uma posição de Yoga, e rapariga quase pelos cabelos a querer fugir.
 
Muitas mais coisas aconteceram, e eu estaria aqui longas horas para descrever e contar, e ainda assim vocês provavelmente não conseguiriam ter bem a imagem da coisa, porque só quem lá estava para perceber que o homem tem graves distúrbios mentais, e não estou a gozar ou fazer pouco, estou a ser sincera, aquele homem precisa de ajuda profissional.
 
Mas a gota de água foi nesta Segunda-feira, quando depois de almoço chegamos ao trabalho e encontramos em cima da secretária onde todos trabalhamos, incluindo ele, uma embalagem de preservativo usada.
 
Bem eu e a minha colega viemos embora, porque de manhã aquela embalagem não estava ali, portanto o Sr. terá utilizado durante aquele dia de trabalho, e acidentalmente esquecido ali.
 
Se calhar devia ter aguentado e calado (como já me disseram que devia ter feito) mas não consigo ser cínica a esse ponto, jamais seria capaz de fingir que nada se passou e estar ali a trabalhar na boa, pois se já tudo me metia nojo!
 
Aquele escritório, não era só o local de trabalho dele, era a casa dele, e o Sr. não primava pela higiene, a cozinha metia nojo de suja, a casa de banho, oh meu Deus, nunca viu um pano e detergente, eu sei lá o que o homem anda a fazer em cima das secretárias fora da hora de serviço.
 
Epá chamem-me púdica, puritana o que raio quiserem, mas eu não estou para aturar tarados.
 
Agora estou desempregada, ando a ver se aparece alguma coisa, e entretanto vou fazendo coisinhas de artesanato, costurices, modelagem e etc, que a minha mãe tem um salão e disse que tentava vender à clientes, vamos ver se pega.
 
Aceitam-se ideias, sugestões e afins para ver se contribuo com qualquer coisa cá para casa.

3 comentários:

  1. Que corra tudo bem :) Muita sorte para esta nova ( e espero que curta) fase!

    bjs

    ResponderEliminar
  2. Oh, amiga, acontece-te cada cena. Há gente mesmo louca, eu no teu caso acho que fazia o mesmo, só espero que tenhas sorte e que consigas algo depressa. Um beijinho.

    ResponderEliminar